fbpx

Artrose No Joelho: Quais São As Principais Causas E Sintomas?

Você sabe o que é a artrose no joelho? Conhecida também pelo termo osteoartrite, a artrose é uma doença que provoca o desgaste da cartilagem e das outras partes da articulação com o passar do tempo.

Como é uma doença que age na cartilagem, o joelho acaba sendo o maior afetado por ela, justamente por ser o responsável pela sustentação do corpo.

Mas não para por aí. Regiões como o quadril, coluna, mãos, pés, tornozelos e ombros também acabam sendo prejudicados pela artrose.

Portanto, quem sofre com a doença, geralmente possui o local bastante inflamado, gerando:

  • Dores,
  • Vermelhidão,
  • Inchaço,
  • E dificuldades para realizar os movimentos do dia a dia.

Ao longo dos anos, é natural que a doença piore caso não haja nenhum tipo de tratamento, podendo gerar deformidades nas articulações, dores intensas e uma grande dificuldade para andar.

A situação é mais comum de acontecer em pessoas mais velhas. Por isso, se você quer ficar por dentro do assunto e saber mais a respeito, continue lendo.

O que é a artrose?

O que é a artrose

Como explicamos na introdução, a artrose é uma doença que causa desgaste na articulação. Seu acontecimento é mais comum em pessoas mais velhas por conta do desgaste natural dos ossos.

Porém, ela pode ser gerada também através da consequência de pancadas fortes ou por causa de doenças inflamatórias, por exemplo. 

É vital que a artrose seja algo identificado pelos médicos o quanto antes para que medidas preventivas possam ser feitas junto ao tratamento adequado.

Em casos leves, é comum que o paciente precise apenas se medicar e realizar fisioterapia. Nos casos mais avançados, a cirurgia entra como uma opção.

Quais os principais sintomas da doença?

Quem possui artrose, pode conseguir identificar a presença da doença através dos seguintes sintomas:

  • Dor no joelho: esse é um dos primeiros sintomas sentidos. Aparece em especial, após realizar esforços podendo melhorar com repouso;
  • Rigidez ao se levantar da cama: depois de longos períodos deitada, uma pessoa com artrose pode sentir uma certa rigidez ao levantar, que vai sendo diminuída com o tempo;
  • Presença de estalos nos movimentos: ao andar, uma pessoa com artrose pode sentir crepitações ou estalos em seus movimentos;
  • Inchaço e calor: quando inflamado, as articulações costumam ficar mais inchadas;
  • Sensação de aumento de tamanho do joelho: por conta de um crescimento do osso que fica em volta do joelho, tem-se a sensação de que ele está maior;
  • Movimentos limitados: ao esticar o joelho totalmente, pode haver uma certa dificuldade;
  • Dificuldade de se apoiar no chão: pessoas com artrose sentem uma certa dificuldade quando vão apoiar a perna no chão;
  • Músculos mais fracos e atrofiados: devido ao desgaste e tudo o que ele traz, os músculos acabam ficando debilitados.

Como dissemos, o mais comum é que os joelhos sejam os mais afetados pela doença. Porém, os sintomas entre as outras partes do corpo podem ser diferentes, uma vez que cada uma pode acabar sendo afetada de maneira diferente.

Ao sentir esses sintomas que provavelmente indicam artrose, é vital que se vá a um ortopedista para fazer exames e confirmar a suspeita, iniciando assim o tratamento mais adequado.

Como é feito o diagnóstico?

O ortopedista irá avaliar o paciente que esteja com os sintomas aqui citados por meio de um exame físico da articulação. Assim, ele pedirá para o paciente fazer algumas ações com o joelho para checar a mobilidade dele.

A presença de estalos, de dores, e até a intensidade do movimento indicarão sinais de que a artrose está presente. Além disso, o médico fará uma avaliação de pontos de risco para artrite no joelho, bem comum para quem já passou dos 50.

O médico também poderá pedir que se faça exames de imagem para que se possa avaliar o interior dos ossos. 

  • Raio-x,
  • Tomografia computadorizada;
  • Ressonância magnética;
  •  Ultrassom.

Esses são exames quase sempre pedidos para que se avalie o grau de desgaste já gerado. Assim, pode-se definir um cuidado mais preciso de acordo com o grau que o paciente se encontra.

Quais as principais causas de artrose no joelho?

A artrose no joelho pode acontecer por conta do desgaste natural que ocorre por conta da idade, pelo paciente apresentar obesidade, por impactos e traumas sofridos direto no local ou por doenças inflamatórias.

É mais comum que pessoas acima de 45 anos sejam afetadas por este problema, ainda mais se possuírem fatores de risco. Porém, nada impede que o problema aconteça também com pessoas mais jovens na faixa dos 30.

A genética também acaba sendo um fator vital para que a artrose no joelho possa aparecer. A sobrecarga da articulação também é algo que prejudica muito a área e a deixa mais exposta ao risco de artrose.

Como o tratamento é feito da artrose?

Como o tratamento é feito da artrose

O tratamento é feito de acordo com a orientação do ortopedista, que pode indicar o uso de remédios anti-inflamatórios, analgésicos ou suplementos nutricionais para que se possa ajudar a restaurar as articulações.

Dentre os principais tratamentos, iniciando dos mais leves aos mais intensos, temos:

1. Medicamentos

Os remédios podem ser indicados pelos médicos com o foco de diminuição de dor e desconforto local. Portanto, não sofrem efeitos definitivos. Dentre os principais, usa-se:

  • Paracetamol para dores leves a moderadas;
  • Tramol para dores fortes e mais graves;
  • E duloxetina para alívio de dor crônica.

Há também opções de medicamentos com injeções no joelho, uso de suplemento, dentre outros. Porém, essas opções ainda estão em estudo.

2. Exercícios

Os exercícios são fundamentais para que se possa ajudar no tratamento da artrose para o joelho. Isso porque os alongamentos ajudam a fortificar e dar maior flexibilidade a área.

Geralmente, indica-se um fisioterapeuta para isso. Mas outro tipo de exercício muito eficaz é a prática do pilates. A atividade trata o corpo por inteiro, ajudando em todas as articulações e ainda promovendo uma melhor qualidade de vida para quem o faz.

Além disso, somente fisioterapeutas ou profissionais de educação física podem lecionar a prática de pilates por já conhecerem a estrutura do corpo e saberem como ele funciona.

3. Cirurgia

A cirurgia surge como uma alternativa nos casos mais graves e intensos onde os remédios não foram os suficientes para aliviar os sintomas mesmo após meses de tratamento.

Então, quando a cirurgia é feita, remove-se a articulação do joelho e coloca-se no lugar uma prótese, o paciente fica em recuperação e pode ter uma vida mais saudável.

Durante esse período, ainda é necessário que o paciente realize algumas sessões de fisioterapia para que possa acelerar essa recuperação.

Como é o convívio diário da pessoa com artrose no joelho?

Como é o convívio diário da pessoa com artrose no joelho

Pessoas que têm esta patologia, podem acabar vivendo com períodos em que há uma grande piora, havendo dor e inchaço, e outros períodos menos incômodos.

As crises podem acabar sendo geradas de forma espontânea, mas, algumas causas que podem desencadeá-las são:

  • Sobrecarga mecânica por conta de um aumento nos esforços;
  • Pequenos traumas, contusões e mal jeitos;
  • Aumento repentino na inflamação;
  • Contratura da musculatura;
  • Novas lesões.

A doença tem cura?

Uma vez que a artrose é desenvolvida, ela acaba não tendo cura, pois a cartilagem é uma parte do corpo que não pode ser refeita.

Então, o único jeito é saber lidar com os sintomas realizando o tratamento indicado pelo médico de acordo com a intensidade e o nível que a doença se apresenta no paciente.

Há alguns tratamentos destinados a regeneração da cartilagem, porém, ele só funciona quando o problema ocorre nesse local. Como a artrose é uma doença que gera desgaste da cartilagem e a alteração dos tecidos em sua volta, esse tipo de tratamento não funciona.

O tratamento funciona com o propósito de gerar um controle da dor, manter as atividades do dia a dia suportáveis, melhorar a qualidade de vida do paciente e controlar ou desacelerar o avanço da doença.

Como é feito o tratamento sem cirurgia?

A primeira coisa que o médico irá tentar, é tratar de maneira não invasiva. Por isso, orienta o paciente sobre a doença e explica a ele sobre o que se trata e como age.

Feito isso, o médico avaliará o histórico desse indivíduo, seus hábitos, se ele sofreu algum tipo de lesão, se está acima do peso, dentre outras coisas.

A primeira medida é fazer com que o paciente melhore seu condicionamento físico. Assim, isso inclui o controle de peso, adequação dos fatores de sobrecarga, inserção de medicamentos e tratamento para dor.

Cada paciente precisa de um tratamento individualizado por se tratar de níveis e progressos diferentes da doença. Geralmente, indica-se melhorar a área com ajuda de alongamento, exercícios que trabalhem a massa muscular e que sejam leves e de baixo impacto.

Como o pilates ajuda com a artrose no joelho?

A atividade física de baixo impacto é muito importante para que possa haver um controle e até mesmo prevenir que a doença apareça. 

Como o pilates é uma atividade que atua direto nos movimentos de articulações sem que haja uma sobrecarga, ele se torna uma opção viável para os pacientes com artrose.

O pilates atua no trabalho de mente e corpo, o fazendo atuar como um só. O método é capaz de fazer com que os indivíduos tenham uma maior disposição em seu dia a dia, disfrutando das ações com prazer e energia.

A condição física proporcionada pelo pilates é algo que ajuda muito, principalmente aqueles que querem ter uma boa qualidade de vida sem que tenham que se esforçar muito para isso por estarem debilitados.

O método pode ser feito por todos, por isso, não tem restrição de idade e nem de condicionamento físico. Por se tratar de uma atividade que só se pode executar por meio de profissionais de fisioterapia ou educação física, se torna algo 100% seguro.

O pilates pode proporcionar diversos benefícios e todos esses benefícios irão depender de como o método está sendo aplicado. Dessa forma, podem gerar:

  • Maior controle muscular;
  • Aumento de força;
  • Melhora na capacidade respiratória;
  • Aumento de energia;
  • Mais flexibilidade;
  • Mais harmonia nos movimentos.

O que mais o método gera no corpo?

Além disso tudo, o método pode gerar tonificação muscular, definir a musculatura, corrigir a postura, restaurar o corpo, aumentar o equilíbrio e coordenação motora, além de prevenir lesões. Assim, o pilates é ótimo para:

  • Reabilitar;
  • Elevar autoestima;
  • Alívio de estresse;
  • Alívio de dor muscular.

No tratamento da artrose, o pilates só é realizado por meio do apoio do profissional qualificado e formado em pilates, para que possa fazer o acompanhamento do caso.

Os exercícios a serem feitos, deve ser prescritos por um fisioterapeuta e o programa de tratamento deve conter:

  • Fortalecimento;
  • Ganho de massa muscular;
  • Condicionamento físico;
  • Alongamento;
  • Flexibilidade.

A abordagem deve ser algo multifatorial para que possa haver melhoras. O melhor modo de prevenir, tratar e retardar a aparição da artrose é fazendo exercícios supervisionados.

Quanto mais cedo houver o início da prática, melhor será o resultado, ainda mais para aquele paciente que tem um histórico de sedentarismo. É importante lembrar também que para alguns pacientes que se encontram na fase aguda da patologia, é importante haver repouso.

Isto é indicado para que se possa gerar um alívio da área para que se possa iniciar depois o procedimento. O pilates gera muita qualidade de vida, principalmente para quem é mais idoso e precisa de uma série de cuidados.

Como a terceira idade é uma das mais vulneráveis, não só por gerar artrose no joelho, mas também por falta de equilíbrio, flexibilidade, coordenação e controle corporal, acabam ficando muito expostos a acidentes.

E o pilates além de agir no foco do problema central que é a artrose, age também em outras áreas, sendo uma terapia completa para quem a faz.

Conclusão

Conclusão

Por fim, vimos tudo a respeito da artrose no joelho, o que ela é, como acontece, motivos pelos quais ela acontece, formas de tratamento e tudo que é preciso saber sobre o assunto.

Essa patologia pode causar certas dúvidas, principalmente em pessoas mais velhas. Por isso, iniciar com os cuidados o quanto antes é vital para manter o bem-estar.

Só assim há meios de prevenir a degradação local. Conte aqui se você possui interesse em ações como o pilates e não deixe de mostrar esse conteúdo para outra pessoa.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Baixe o Ebook de pilates e AVC gratis!

Faça o download aqui!