fbpx

Pilates E Fisioterapia: A Diferença Entre Eles e Onde Se Encontram!

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email

Pilates e fisioterapia andam juntos. Isso porque ambas as atividades trabalham com o corpo e a mobilidade para restaurar movimentos.

A diferença entre eles está somente na maneira em que cada um é feito. No Brasil se confunde um pouco os dois porque acreditam, de forma geral, que o pilates somente pode ser feito por fisioterapeutas e formados em educação física.

E decerto não é assim.

Aqui explico melhor:

A fisioterapia é uma ciência da saúde aplicada ao estudo, diagnóstico, prevenção e para tratar de disfunções cinéticas funcionais de órgãos e sistemas e ademais o foco está em usar mais técnicas a parte de pilates e outras máquinas (laser, tens, etc). Ou seja, ser “Fisio” é estar formado em uma ciência. É uma profissão

O pilates é um método que pode ser usados para distintos fins: reabilitar, tratar, treinar, etc..pode ser feito por pessoas que estejam saudáveis ou lesionadas, portanto, tem como foco apenas a melhora do condicionamento físico. Repito: é um método!

É um curso livre, feito por diversas empresa e nenhum conselho pode se apoderar de um curso livre nem pode proibir uma pessoa de fazer exercício. O que eles podem fazer é emitir pareceres e esperar resoluçōes.

Existem resoluçōes pra isso?

Sim. As que decretaram que estão aptos para serem instrutores de Pilates são: para o profissional de educação física, a Resolução nº 201/2010 do Conselho Federal de Educação Física (Confef).

Para os fisioterapeutas, a Resolução n° 386/2011 do Conselho Federal de Fisioterapia e Terapia Ocupacional (Coffito).

A pessoa que seja fisio, é o único que pode usar o Pilates como função de tratar um paciente, assim como um educador fisico também pode “treinar” um aluno.

Resolução é uma lei?

Não. Muitos dançarinos já moveram açōes contra Cref e Crefito e ganharam. Isso porque já foi dito por uma juíza que não pode o próprio Conselho de Educação Física definir se, por exemplo, o Pilates é atividade física, médica ou outra. Este assunto somente pode ser disciplinado por lei e não por resolução.

Tudo que escrevo aqui é legal, não é somente minha opinião, pois serei imparcial nesse tema.

Assim sendo qualquer atividade profissional ligada á saúde ou movimento pode fazer pilates, até o presente momento.

Quem ganha com isso é o cliente, que poderá escolher diversos tipos de profissionais para buscar sempre a melhor aula de pilates.

Quais são as diferenças entre Pilates e Fisioterapia?

Quais são as diferenças entre Pilates e Fisioterapia

O pilates é uma técnica, um método corporal em que trabalha vários princípios e fatores, dentre eles incluem-se o alinhamento postural e o centro (power house).

O power house, ou o core, tem como  função fazer a estabilização da coluna para que se garanta os movimentos mais eficientes.

Dessa maneira, o risco de lesão se torna menor. O pilates também trabalha as habilidades do corpo como:

  • Força;
  • Flexibilidade;
  • Equilíbrio;
  • Coordenação;
  • Correção do padrão de movimento.

Já a fisioterapia faz exatamente a mesma coisa. Desse modo, em uma sessão de fisioterapia costuma-se usar exercícios de fortalecimento e alongamento.

A diferença, como dissemos, são as técnicas usadas para se alcançar esses objetivos. Um fisioterapeuta pode fazer então, uso de técnicas diversas como:

  • RPG;
  • Osteopatia;
  • Cinesioterapia;
  • Hidroterapia;
  • Massoterapia;
  • Terapia manual;
  • Entre muitas outras.

Dicas de livros

Para que você possa ver bem como a ciência fisioterapia e o método pilates são distintos e, ao mesmo tempo, parecidos, indico esses dois livros para leitura, para que veja com seus próprios olhos:

Detalhes que importam.

Os aparelhos usados na fisioterapia são diferentes dos usados no pilates. É muito importante que pacientes que sofreram lesões procurem um médico, e depois, um fisioterapeuta.

Isso porque a fisioterapia é uma forma de tratar legalizada. Para reabilitar, o fisio pode usa o método pilates. Depois de reabilitado, ele pode ainda mais se manter diretamente no pilates como forma de prevenir novas lesões.

No Brasil, entre as profissões que podem aplicar o pilates, estão também os fisioterapeutas e os professores de educação física. Outras profissōes também podem aplicar o método no Brasil, como formados em danza e , agora, os enfermeiros, mas não podem reabilitar. Sim, isso já é um decreto do COFEN.

Isso porque o fisio possui uma maior noção de como tratar e e assim, sabe exatamente como aplicar os princípios de Joseph Pilates para isso.

O curso de pilates para quem tem um conhecimento prévio na área da saúde, facilita entender o método e agrega ao trabalho do profissional.

O método pilates inclui um trabalho que inclui saber como tratar o aluno e também confere a ele uma melhor mobilidade corporal em seus movimentos.

Quem busca pelo pilates, busca por melhorar a condição física geral. Já quem busca por pilates com fisio, busca por algo mais específico.

Um fisioterapeuta precisa conhecer sobre pilates?

Não se faz obrigatório o conhecer o método pilates. No entanto, para aqueles que possuem, isso acaba somando ao trabalho.

O motivo é porque ambas são técnicas que se complementam. O fisio ao atender um paciente faz todo um diagnóstico dele.

Assim, ele se encontra apto a designar os recursos e métodos possíveis para um serviço mais focado em tratar.

Já para fazer o pilates sem intenção de reabilitar, não é preciso “tratar-se”. Visto que ele é uma técnica que produz a reeducação e educação dos movimentos do corpo por meio de exercícios terapêuticos.

Um fisio que conhece pilates garante uma atenção de qualidade para tratar seus cliente, assim como um instrutor de pilates formado em outra área, garante uma atenção crucial para treinar-lo.

Benefícios da fisioterapia

A fisioterapia, como já dissemos, apresenta vários pontos que se assemelham ao pilates. Algumas de suas vantagens então, são nítidas como:

  • Melhoria da postura;
  • Diminui as dores;
  • Prevenção de lesões;
  • Trata as doenças crônicas;
  • Auxilia treinamento físico adequado;
  • Melhora doenças respiratórias;
  • Fortalece a autoestima;
  • Entre outros.

Benefícios do pilates

O pilates tem como diferencial um trabalho que conecta mente e corpo. Portanto, o aluno não se beneficia de apenas uma única coisa. A seguir, veja a lista deles:

  • Aumento de resistência física e mental;
  • Aumento da flexibilidade;
  • Correção postural;
  • Aumento de concentração;
  • Tonificação dos músculos;
  • Maior coordenação motora;
  • Menos atrito nas articulações;
  • Melhora a insônia;
  • Alivia os sintomas de estresse, ansiedade e depressão;
  • Entre muitas outras coisas.

O pilates foca muito também na questão mental, isso porque procura ligar o corpo e a mente em uma única linha para que haja equilíbrio.

Onde os dois se encontram?

O pilates e a fisioterapia podem ser usados em conjunto em prol de uma melhora veloz de um paciente. Ambas as técnicas possuem condições para isso.

Assim, os profissionais de fisioterapia abordam as patologias e as dores. Já o instrutor de pilates foca mais no alinhamento geral, o que acaba aliviando dores e auxiliando no tratamento de patologias.

Dessa maneira, promovem uma mobilidade nas articulações e um maior equilíbrio com fluidez nos movimentos. Juntos, o pilates e fisioterapia podem atuar como uma estratégia de cura eficaz que começa principalmente em um padrão geral de movimento.

Ele pode começar então na fisioterapia, tratando um ponto mais específico, e depois passar para o pilates, tratando áreas mais abrangentes e focando na prevenção. O pilates funciona muito bem como um método pós-reabilitação.

Qual é a melhor modalidade?

São duas coisas diferentes. O fisio (que estudou) a ciência, usa o método para tratar pacientes. O que existe é principalmente uma necessidade de um paciente e como ele pode tratar isso da melhor maneira.

Por exemplo, alguém que sofreu um acidente de moto e teve que colocar pinos na perna, depois de retirar a o gesso, o paciente precisa se exercitar.

Isso porque ele passou muito tempo sem utilizar sua perna e seus ossos estão “fracos”, pois sofreram graves fraturas. 

Neste caso, o método mais recomendado é o uso de fisioterapia por um tempo. Isso porque o profissional irá tratar no foco do problema.

Depois que o paciente ganhar segurança e já estiver apto a caminhar normalmente, o que se recomenda é uma pós-reabilitação para fortalecimento dos músculos.

Isso fará com que ele tenha mais resistência e se previna de futuras possíveis lesões na região. Então, nesse caso, o pilates é a atividade ideal.

Agora, para aqueles que procuram um alinhamento postural mais adequado e uma melhor qualidade de vida, já pode procurar direto os estúdios de pilates.

Conclusão

Conclusão

Por fim, vimos então algumas das diferenças entre pilates e fisioterapia, assim como também vimos a semelhança de ambas as duas.

Cada uma, apesar de diferentes e, ao mesmo tempo, muito parecidas, acabam se unindo no fim das contas.

Então, nos conte aqui se você já se usou de alguma dessas atividades. Não esqueça de compartir este artigo.

Dani Castro, fisio e dona de estúdio de pilates

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Baixe o Ebook de pilates e AVC gratis!

Faça o download aqui!