fbpx

O movimento cura

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Mulher realizando movimento de pilates sendo observada pela instrutora

Sim! O movimento cura!

O desejável equilíbrio corpo e mente está cada vez mais distante da realidade humana. Não estamos seguindo um caminho descendente, não percebemos que o movimento cura. Estamos mais é escorregando para longe deste objetivo. Com a evolução digital e a velocidade de informações, a capacidade mental está evoluindo rapidamente mas em contrapartida, do ponto de vista do desenvolvimento físico, existe ainda um atraso e poucas condições em relação ao ser humano. Na era “tudo quer e pouco faz”, a negligência com si mesmo e o sedentarismo vem destruindo a eficiência física mental.

A condição física deve ser desenvolvida simultaneamente com o desenvolvimento da sua mente.

Não podemos sacrificar um à custa do outro. A falta de harmonia entre a saúde física e a mental é primariamente responsável pela condição instável de saúde de todos os seres humanos portanto isso pode levar a diversos fatores que vão desde vários tipos de depressão até problemas físicos mais graves.

Joseph Pilates afirmava: o movimento cura

Já afirmava também Joseph Pilates, “nem muito, nem pouco”. E o mais notável é que o mestre estava certo porque com 15 anos de profissão concluio que somente assim conseguiremos igualar harmonicamente a saúde física com a mental. Nosso corpo é um mecanismo que funciona através das reações da nossa mente. Tudo o que pensamos e sentimos enviamos e depositamos no nosso corpo.

Este responde da forma que foi estimulando, nenhuma reposta será positiva se o estimulo enviado for negativo. E assim o pensamento cria as doenças. A mente e o corpo andam na mesma sintonia, não adianta ter uma mente treinada se o corpo estiver parado, o corpo precisa ser movimentado.

Minha experiência pessoal sabendo que o movimento cura

Na minha trajetória profissional, e na Alves Pilates Brasil percebemos a dificuldade que as pessoas têm em, além de buscar a evolução mental, buscar a evolução física. O corpo se transforma num instrumento estético. E preciso olhar para o seu próprio corpo, observa-lo, ouvi-lo, conhecer os seus pontos bons e ruins.

Eliminar o que está mal e melhorar o que está bom, somente assim, conseguiremos sustentar com solidez uma condição boa de saúde. Isso será alcançado por meio de seus próprios esforços, com dedicação, paciência e determinação. Ter disciplina, se afastar de tudo que te faz mal e que te domina negativamente.

Portanto respeite seus limites físicos e mentais, mas não seja negligente com você porque o movimento cura, o pilates terapêutico cura, mas é fundamental que cada um aprenda a cuidar adequadamente de si mesmo e a não depender das curas efetuadas com métodos ortodoxos. Não seja conformista e não subestime sua capacidade.

Conclusão final do artigo: o movimento cura.

O movimento cura, equilibra e dá vida porque há apenas um remédio para buscar o caminho saudável e evitar os atalhos para problemas de saúde: parar, olhar, escutar e fazer.

Quando se coloca em prática, o resultado é um equilíbrio de corpo e mente e tudo isso devido ao fato de que não devemos esquecer que nós somos arquitetos de nossa própria felicidade.

A mente e o corpo andam na mesma sintonia, não adianta ter uma mente treinada e um corpo parado.

Precisamos de movimento.

Andreia Chiavini, ministra curso de pilates em Jaraguá do Sul (SC)

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Baixe o Ebook de pilates e AVC gratis!

Faça o download aqui!