fbpx

O que é flexibilidade afinal?

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email

É comum ouvirmos que ter flexibilidade é muito importante, ainda mais para chegar na terceira idade de forma mais saudável.

No entanto, você já se perguntou o que é flexibilidade afinal? Se é preciso exercitar essa capacidade física, é crucial entende-la melhor.

Tudo isso para que você possa fazer movimentos que façam sentido para a sua rotina. Contribuindo para que o seu processo de chegar na terceira idade seja o mais saudável possível.

Entendendo o que é a flexibilidade física

Mulher com dúvida sobre flexibilidade

A flexibilidade pode ser descrita como a capacidade física de estender a estrutura muscular óssea e muscular sem causar lesões ou danos.

Isso significa que, em linhas gerais, é a capacidade de se movimentar ao cem por cento com suas articulações.

De modo que, você possa se abaixar, por exemplo, com consciência corporal e sem gerar dores nas costas ou algum tipo de lesão.

Portanto, a partir da conclusão sobre o que é ser flexível de forma corporal, já podemos ter uma ideia de como isso importa durante toda a vida. Sobretudo durante o processo para chegar na terceira idade.

Um dos fatores que causa dores pelo corpo quando passam os anos e ficamos mais velhos, é portanto o fato de existir um enrijecimento das articulações e isso acaba por limitar os movimentos.

Quais os benefícios de treinar flexibilidade?

Uma boa notícia é que, a sua flexibilidade vem junto com os treinos feitos por você. Alongar seu corpo, praticar Pilates e outros exercícios específicos, gera como resultado um corpo mais flexível.

O que é crucial para que você possa usufruir na sua rotina, dos seguintes benefícios:

  • Aumenta a qualidade de seus movimentos;
  • Melhora a postura corporal;
  • Diminui o risco de lesões;
  • Melhora suas funções respiratórias;
  • Produz a sensação de bem-estar.

Portanto, é preciso investir em técnicas como o Pilates, que geram a melhora de sua flexibilidade.

Isso garante que seus movimentos possam ocorrer de maneira fluída e natural. Sendo a prática de Pilates uma grande aliada de quem deseja ter uma vida mais saudável.

Em especial, um envelhecimento livre de lesões e dores no corpo. Afinal, a própria rotina de atividades repetitivas no trabalho acaba criando esse tipo de desconforto físico.

Com os cuidados preventivos sendo inseridos na rotina, como a prática de atividade física, as dores desaparecem.

Flexibilidade é uma questão de treino

Marcella Contursi treinando no parque

A flexibilidade é uma capacidade física, que pode e deve ser treinada todos os dias! Os exercícios de Pilates e seus benefícios, por exemplo, melhoram a consciência corporal e também a flexibilidade.

Garantem ademais uma movimentação mais fluída para seu corpo. O que é benéfico em todas as fases da vida.

Ser mais flexível depende apenas da sua vontade de treinar essa capacidade física.

É preciso se dedicar e se esforçar em cada treino, para que o exercício possa ser capaz de conseguir aumento de sua flexibilidade.

Sempre usando uma tipo de exercício que facilite esse fator no seu corpo. Como acontece nos treinos de Pilates, por exemplo.

Aumento da qualidade de vida através da flexibilidade

Quem se torna mais flexível, tende a melhorar também a sua qualidade de vida. Uma vez que, o aumento de flexibilidade proporciona movimentos muito mais fluídos e naturais.

Com isso, a tendência é que, na sua rotina você evite lesões em práticas esportivas e até mesmo em movimentos que repete ao longo do seu trabalho.

Além disso, o Pilates é uma técnica que une o aumento da flexibilidade à melhora da sua condição muscular. Sempre, é claro, quando realizada com a ajuda de um profissional que possua o melhor curso de formação em pilates possível.

Isso significa que, além de ser mais flexível, você terá uma melhora física. Dois aspectos que são cruciais para a qualidade de vida no geral.

Tendo em vista que, o tônus muscular é um aspecto útil para que você tenha resistência física. E isso é fundamental para aqueles pequenos desafios da rotina, como subir uma escadaria caso falte luz na sua casa ou prédio.

Muitas vezes, as pessoas não dão a devida atenção a esse aspecto. No entanto, são questões fundamentais para viver com mais saúde e bem-estar.

Flexibilidade é importante durante toda a vida

Marcella Contursi fazendo alongamento de perna

Quase sempre, a associação entre necessitar melhorar a flexibilidade e pessoas idosas é feita. No entanto, a flexibilidade é crucial em todas as fases da vida.

Até mesmo para brincar durante a infância, é preciso ser flexível para se divertir com os amigos.

Na vida adulta, é vital ser flexível para não fazer os mesmos movimentos repetitivos o dia inteiro e lesionar seu corpo.

Já na terceira idade, é preciso ser flexível para se movimentar e evitar limitações. Sabendo que você deseja chegar bem na “idade de ouro”, sem precisar depender de cuidados de outras pessoas, é crucial que se cuide desde agora.

Em todas as fases da vida, é possível escolher um exercício e um estilo de vida que seja capaz de chegar na terceira idade de forma mais saudável.

Incluindo atividade física em sua rotina, você tem acesso aos cuidados necessários para que toda a sua vida seja devidamente saudável e bem aproveitada.

Tendo em vista que, a flexibilidade te ajuda a evitar lesões, assim como evita doenças e muitas complicações que são comuns ao longo do envelhecimento.

Portanto, é possível evitar tudo isso ao adotar uma rotina saudável durante toda a vida.

O Pilates é uma atividade que desenvolve sua flexibilidade e que, pode ser praticado em todas as fases da sua vida. Que tal ser mais saudável hoje?

Em conclusão

Para concluir o artigo devemos entender portanto que, a relação ALONGAMENTO x MOBILIDADE x FLEXIBILIDADE são três conceitos diferentes que se complementam.

Alongamento: ficar no mínimo por 30 segundos na posição de alongamento para causar o efeito de alongamento, ele pode ser: dinâmico, estático, ativo e passivo.

Mobilidade: está relacionado a parte articular, por exemplo: mobilidade da coluna = mobilidade articular das vértebras de nossa coluna. Dizemos mobilidade quando pensamos na parte óssea.

Flexibilidade: é o resultado de um trabalho bem feito de alongamento, ou seja, ficar em uma posição forçada por no mínimo 2 minutos, assim quando começamos um treino de flexibilidade, você aumenta seu padrão natural de movimento em relação a sua musculatura.

Alongamento X Respiração

O fato de manter a posição de isometria durante o alongamento associando a respiração pode ter um resultado muito bom.

Conclusão


Não vamos conseguir ganhar flexibilidade sem um trabalho bem feito de mobilidade articular e alongamento.

O ganho é progressivo e só vem com muito TREINO.

Se eu pudesse deixar um dica para vida, essa seria: mobilizar primeiro para depois alongar, mobilizar primeiro para depois ganhar força, seguindo esse caminho o resultado será positivo! Lembre-se: “ Tudo na vida é treino”.

Marcella Contursi, realiza cursos de flexibilidade em pilates.

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Baixe o Ebook de pilates e AVC gratis!

Faça o download aqui!