fbpx

Sistema Esquelético: Conheça As Funções Dos Ossos No Nosso Corpo!

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email

O nosso corpo é formado por diversos sistemas que juntos fazem com que ele funcione da forma correta, garantindo nossa sobrevivência. Um dos principais sistemas do nosso corpo é o sistema esquelético

Ele é responsável pela nossa sustentação, é fundamental para ficarmos de pé e também para proteger os demais sistemas que estão no nosso corpo. 

Por isso, é importante entender como ele funciona, para entendemos como proteger esse sistema e fortalecê-lo. 

Então, continue lendo o artigo até o final para saber tudo sobre o sistema esquelético e todas as funções dos ossos no nosso corpo. 

Qual é a importância do sistema esquelético?

Qual é a importância do sistema esquelético

O corpo humano consegue se movimentar por conta de um conjunto de fatores e sistemas. Em geral, a nossa movimentação é um resultado de ações coordenadas dos nossos ossos, músculos e articulações. 

Os nossos ossos formam o sistema esquelético que é parte fundamental nessa movimentação. Pois, o sistema esquelético possui muitos ossos que são todos interligados. 

Então, chamamos o conjunto de ossos de esqueleto, como muita gente já sabe. Mas, não são só os ossos que fazem parte do sistema esquelético, ao contrário do que muita gente pensa. 

As cartilagens, ligamentos e tendões também são peças fundamentais do nosso sistema esquelético. Pois, são responsáveis pela ligação entre os ossos e possibilitam a sua movimentação. 

Além disso, o corpo humano possui 206 ossos. Entretanto, quando somos crianças temos cerca de 70 ossos a mais do que quando crescemos. 

Muita gente não sabe disso e pode parecer estranho. Mas, a explicação é que quando estamos nos desenvolvendo, vários ossos passam a se fundir, virando um só. 

Então, nenhum osso some quando crescemos, eles só se juntam, o que faz com que no total tenhamos menos ossos quando crescemos. São muitas as suas funções, mas as principais seriam sustentar os nossos tecidos, proteger nossos órgãos e tornar possível o nosso movimento. 

Mas, além disso, os ossos também têm a capacidade de armazenar alguns micronutrientes, como os minerais por exemplo. Outra função não tão conhecida do esqueleto humano é produzir células do tecido sanguíneo. 

Portanto, é fundamental manter sempre a saúde dos seus ossos. Eles são o que te sustentam e te mantém em pé em muitos momentos. 

Por isso, é importante que sempre tenhamos muito cuidado e uma alimentação balanceada é fundamental para fortalecer os ossos e evitar possíveis doenças nessa área, para depois não ter que praticar pilates para osteoporose, por exemplo. 

Como funciona o sistema esquelético? 

Então, como funciona o sistema esquelético? Como ele é capaz de exercer todas essas funções que mencionamos anteriormente? 

Como falamos, possuímos 206 ossos no nosso corpo depois de adultos. Portanto, esses ossos são distribuídos no nosso corpo por regiões da seguinte maneira: 

  • 62 ossos na área dos membros inferiores;
  • 64 ossos nos membros superiores;
  • 28 ossos no crânio;
  • 24 ossos nas costelas;
  • 26 ossos na coluna;
  • 1 osso hioide;
  • E 1 osso esterno.

Ao dividir os ossos entre os membros superiores e inferiores, estamos dividindo na verdade na área da cintura. Entretanto, a cintura escapular faz parte dos membros superiores, enquanto a cintura pélvica faz parte dos membros inferiores. 

Essa distribuição dos ossos que permite que eles sustentem o nosso corpo. Assim, é possível fazer a movimentação junto com os músculos, que também são distribuídos ao longo do nosso corpo. 

Pois, os ossos são na verdade um local para a inserção desses músculos. Assim, a sua formação é por um tecido conjuntivo que se chama tecido ósseo. 

Esse é um tecido que possui uma matriz calcificada, e é isso que faz com que seja firme e rígido, e seja de fato um osso, como conhecemos. Eles são formados por tipos celulares pertencentes ao tecido ósseo.  Esse tecido possui 3 tipos na sua formação. São eles: 

  • Osteoblastos: Produzem a matriz orgânica;
  • Osteoclastos: Liberam enzimas para promover a reabsorção do osso;
  •  Osteócitos: Auxiliam na manutenção da matriz e reabsorção óssea.

Além disso, o tecido ósseo que forma o nosso esqueleto também pode ser classificado em alguns tipos. Portanto, ele pode ser compacto ou esponjoso. 

O tecido ósseo compacto, como o nome diz, são fortes e possuem uma resistência maior. Isso porque ele possui poucos poros, o que o deixa mais firme. Já os tecidos esponjosos, por apresentarem muito poros, são menos resistentes. 

Outras partes do sistema esquelético sem ser os ossos 

Como falamos, o nosso sistema esquelético não é formado apenas por ossos. Possuímos também cartilagens, articulações e ligamentos. 

Portanto, as cartilagens ficam em volta do osso, como se fossem uma camada de proteção. Ajuda a absorver choques e auxilia também no deslizamento dos ossos nas articulações.

Então, a articulação em si é o ponto de encontro entre dois ossos. Elas podem ser móveis, permitindo o movimento dos ossos, ou então fixas que tem como função manter os ossos juntos e unidos. 

As articulações podem também ter classificações específicas. Elas são classificadas de acordo com o seu grau de movimentação. Então, elas podem ser: 

  • Sinartroses: Que são as articulações imóveis;
  • Anfiartroses: Que são articulações que são um pouco móveis;
  • E diartroses: Que são articulações móveis que permitem grande movimentação.

Além disso, elas também podem ser classificadas de acordo com o material que fica entre os ossos. Por exemplo, as fibrosas que são compostas por tecido conjuntivo fibroso, sendo assim imóveis. 

As articulações cartilaginosas reduzem também a sua mobilidade. Por último, as articulações dinoviais que são complexas e podem ser encontradas no joelho.

Também, os ligamentos servem para manter os ossos no lugar, para que eles não se mexam com os movimentos. Além de unir estruturas ósseas, proteger e estabilizar as articulações, também evita qualquer deslocamento indesejado dessas estruturas.

Atua como uma forma de amortecer as articulações. Além disso, ajuda também na transmissão de informações para a medula e até mesmo para o cérebro.

Assim como os ossos, todos esses componentes do sistema esquelético podem ser trabalhados e fortalecidos com alguns exercícios, como na prática de pilates

Classificação dos ossos do sistema esquelético

Classificação dos ossos do sistema esquelético

 Além do tecido ósseo poder ser dividido entre compacto e esponjoso, os ossos do esqueleto também passam por uma divisão. Eles podem ser classificados de acordo com a sua forma. 

Então, os ossos podem ser: 

  • Longos;
  • Curtos;
  • Sesamoides;
  • Laminares;
  • E irregulares.

Os ossos longos são os que tem um grande comprimento. Em geral, o comprimento é maior do que a sua largura, o que faz com que ele tenha uma aparência mais longa do que larga. 

Eles são formados por uma haste, conhecida como diáfise, que tem na sua formação o tecido ósseo compacto. Em geral, esses ossos são formados, além da haste, por suas pontas, que são chamadas de epífises. 

Exemplos desse tipo de osso no nosso corpo são os ossos úmero e rádio. Já os ossos curtos, como o próprio nome já diz, não são tão compridos.

Na verdade, a grande diferença é que o seu comprimento, a sua largura e espessura possuem as mesmas medidas, ou muito próximas. Exemplos desse tipo de osso seria os ossos do tarso.

Os ossos sesamoides são ossos pequenos e que possuem uma forma mais arredondada. Eles atuam muito como uma alavanca para os músculos. Então, o maior osso sesamoide que temos no nosso corpo é a patela. 

Já os ossos laminares são aqueles que possuem comprimento e largura similar, mas uma espessura maior. Por isso, consideramos que são ossos finos, como por exemplo os da costela. 

Por último, os ossos irregulares. Esses são os que não possuem uma forma específica, como o próprio nome já diz. Então, no nosso corpo, podemos identificar como irregulares os ossos das vértebras por exemplo.

Como é feita a divisão do esqueleto humano?

O esqueleto humano pode ser dividido em duas partes. Temos o esqueleto axial e o apendicular. 

O esqueleto axial é onde encontramos o crânio, as vértebras, costela, esterno e osso hioide. Já o apendicular é onde encontramos os ossos relacionados tanto aos membros superiores, quanto aos membros inferiores.

Por isso, vamos separar aqui todos os principais ossos nesses dois esqueletos e as suas principais funções, para que você consiga entender a sua formação. 

Esqueleto axial

  • Crânio: São os ossos faciais e cranianos. Quase todos eles são conectados por articulações imóveis, ou seja, não podem se mexer. A única exceção é o osso da mandíbula. A função desse conjunto é proteger o encéfalo.
  • Vértebras: São os ossos que juntos formam a nossa coluna vertebral, que tem como principal função proteger a medula espinhal;
  • Costelas: São os 12 pares de ossos que temos na região da nossa barriga, em forma de arcos. A sua função é proteger os órgãos que se encontram nessa região;
  • Esterno: É um osso achatado que pode ser encontrado na região anterior do tórax;
  •  Osso hioide: Esse é um osso que não tem articulação e tem a localização entre a mandíbula e a laringe. Ou seja, é no nosso pescoço.

Esqueleto apendicular

  • Membros superiores: São os ossos da cintura para cima, os principais são o úmero, braço, ulna e rádio e, antebraço. Além disso, destacam-se os carpos, do punho, os metacarpos da palma da mão e as falanges dos dedos;
  • Membros inferiores: São os ossos abaixo da cintura, formados principalmente pelo fêmur, que fica na coxa, pela tíbia e fíbula que são ossos da perna. Ainda, temos a patela, no joelho e os ossos dos dedos dos pés, que são os tarsos, metatarsos e falanges;
  • Cintura pélvica: São os ossos do quadril, também conhecidos como ossos pélvicos;
  • Cintura escapular: É formado pela clavícula e pela escápula.

Principais ossos do sistema esquelético

Principais ossos do sistema esquelético

Agora que já deu para entender como funciona a divisão dos ossos, e até mesmo saber alguns nomes importantes para o funcionamento do nosso corpo, separamos aqui os principais ossos e suas funções. 

Eles foram separados de acordo com a região do corpo que eles se encontram. Assim, fica mais fácil identificar e entender as suas funcionalidades. 

Crânio 

Os ossos do crânio tem como principal objetivo proteger o encéfalo. Além disso, por ter a mandíbula, tem também a função de permitir a mastigação. No total, são 29 ossos no nosso crânio.

Uma pergunta que surgiu esse ano no nosso curso de formação em pilates São Paulo esse ano, é: como posso diferir os ossos do crânio?

Na hora de classificar os ossos do crânio eles podem ser cranianos e faciais. Os ossos cranianos são ligados através de articulações imóveis, que são as suturas. São eles: 

  • 2 ossos parietais; 
  • 2 ossos temporais;
  • Ocipital;
  • Etmoide; 
  • Frontal; 
  • Suturais; 
  • Esfenoide; 
  • E 6 ossos auditivos. 

Já os ossos faciais também são unidos com as articulações imóveis, com a exceção da mandíbula, que é também considerada o osso mais forte e longo da nossa face. Os ossos faciais são: 

  • Maxilas (2); 
  • Masais (2); 
  • Conchas nasais (2);
  • Palatinos (2); 
  • Zigomáticos (2); 
  • Lacrimais (2);
  • Mandíbula; 
  • E vômer.

Coluna

A coluna faz parte do eixo corporal do nosso corpo. Esse eixo é formado pelo tronco, que possui a coluna vertebral, as costelas e o esterno. 

A nossa coluna vertebral tem uma estrutura comprida, formada por diversos ossos. Esses ossos são as vértebras. 

Então, as vértebras possuem, entre elas, os discos intervertebrais. Toda essa composição é fundamental. 

Pois, a coluna vertebral tem a função de proteger a medula espinhal, que é extremamente importante para o nosso sistema nervoso central. Por isso, a coluna vertebral é essencial para a nossa sobrevivência e bem-estar.  

É ela que irá dar sustentação para o nosso corpo. A sua formação é a seguinte:

  • 7 vértebras cervicais; 
  • 12 vértebras torácicas; 
  • 5 vértebras lombares; 
  • Sacro; 
  • E o cóccix. 

No nosso corpo, podemos identificar os ossos nessa mesma ordem que citamos, de cima para baixo. Lá no final da nossa coluna encontramos o sacro, que tem a união de 5 vértebras e o cóccix que são 4 vértebras juntas.

Membros superiores 

Quando falamos dos nossos membros superiores, estamos falando da nossa cintura escapular, do punho, das mãos, dos braços e dos antebraços. Portanto, cada parte do corpo é formada por um ou mais ossos. 

A cintura escapular possui a clavícula e escápula, como já falamos. Portanro, a sua função é juntar os membros superiores do nosso corpo ao nosso tórax. 

Os demais ossos dos nossos membros superiores estão nos braços, antebraços, mãos e punhos. Sendo eles:

  • Falanges: Esses são os ossos que formam os nossos dedos. Podem ser proximais, média e distal, dependendo do dedo e da posição. Os dedos em geral possuem 3 falanges, menos o polegar que possui 2. 
  • Metacarpos: São ossos que juntam formam a nossa palma da mão. No total são 5 ossos distribuídos para permitir a firmeza e forma da mão que nós conhecemos; 
  • Ossos do carpo: Responsáveis pela movimentação da nossa mão, pelo punho, são duas fileiras de 4 ossos que permitem esse movimento. Os ossos do carpo são o trapézio, trapezoide, piramidal, pisiforme, caputato, uncinado, escafoide e uncinado. 
  • Úmero: O maior e mais comprido osso da parte superior do nosso corpo, sendo o osso que tem como função formar o nosso braço; 
  • Ulna: Outro osso grande dos nossos membros superiores. Mas, esse forma os nossos antebraços; 
  • Rádio: Ele participa, junto com a ulna, da estrutura do nosso antebraço, sendo menor do que o anterior.

Membros inferiores 

Por último, são os membros inferiores do nosso corpo. São os membros a partir da altura que acabam os membros superiores, até os nossos pés. Portanto, temos a cintura pélvica, a coxa, joelho, panturrilha, canela e nossos pés. 

Assim como a cintura escapular tem como função unir membros, essa é a função da cintura pélvica também. Pois, a sua função é juntar os membros inferiores com o esqueleto axial, fazendo assim essa ligação e garantindo estabilidade e sustentação. 

A cintura pélvica é formada pelos ossos pélvicos, que muita gente conhece como sendo os ossos do quadril. São 3 ossos separados, o ílio, a púbis e o ísquio. Além dos ossos da cintura pélvica, temos os seguintes ossos nos membros inferiores do nosso corpo: 

  • Falanges: Assim como nos membros superiores, as falanges formam os dedos. Mas, dessa vez, os dos pés. Também, o dedão possui 2 falanges, enquanto o resto possui 3. 
  • Metatarsos: Eles formam a sola do nosso pé, assim como os dos membros superiores formam as palmas da mão. Portanto, também é um grupo composto de 5 ossos; 
  • Ossos do tarso: São ossos semelhantes aos ossos do punho, mas dessa vez permitem a movimentação do nosso pé. São 7 ossos diferentes, o calcânio, cuboide, navicular, cuneiforma intermediário, cuneiforme lateral, cuneiforme medial e tálus; 
  • Fíbula: É o osso que fica na região da nossa panturrilha, dando firmeza e estabilidade; 
  • Tíbia: O osso que também fica na parte de baixo da nossa perna, porém, na parte frontal, na canela; 
  • Patela: Osso muito trabalhado, é o osso que forma o nosso joelho e permite essa movimentação. 
  • Fêmur: É o maior osso do nosso corpo, ele forma a nossa coxa e é muito forte.

Conclusão

Conclusão

Portanto, o sistema esquelético é um sistema muito complexo, mais do que muitos imaginam. Pois, além de ser composto por mais de 200 ossos, temos também as articulações, cartilagens e ligamentos que compõem o sistema. 

Alguns ossos são grandes e firmes, tendo como função sustentação e proteção, enquanto outros são móveis e servem para realizarmos movimentos. De qualquer jeito, com certeza você usa todos esses ossos diariamente. 

Então, esse artigo esclareceu para você como funciona o nosso sistema esquelético? Se sim, deixe aqui seu comentário e fala o que achou!

Sandro Alves, professor de pilates.

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Baixe o Ebook de pilates e AVC gratis!

Faça o download aqui!