fbpx

Saiba Quais Os Cuidados Necessários Para Pessoas Com Osteoporose!

Você sabia que pessoas com osteoporose precisam de um cuidado especial? Isso porque a doença caracterizada por uma baixa densidade da massa óssea e a deterioração do tecido dos ossos acaba por deixar o corpo mais fragilizado.

Sendo assim, as chances de ocorrerem fraturas acabam sendo evidenciadas. Quem possui a doença deve ter o dobro de cuidado no dia a dia para evitar certos agravamentos.

Os cuidados devem ir desde o cuidado com a alimentação, até a prática de exercícios físicos para a fortificação dos músculos. A osteoporose é uma doença que tem sido cada vez mais vista.

Os problemas gerados por ela podem acabar sendo muito graves. Por isso, é fundamental que exista e se realize algum tipo de medida e cuidado para que se possa prevenir desses problemas.

Separamos abaixo um guia completo sobre o assunto para que você fique por dentro e saiba o que é, o que causa e como proceder mediante a isso.

O que é osteoporose?

O que é osteoporose

A doença chamada osteoporose é uma patologia esquelética generalizada que promove a perda gradual da massa óssea. Dessa forma, ela acaba “estragando” o tecido ósseo fazendo com que ele apresente um aspecto poroso.

De início, a doença é muito difícil de identificar pois é silenciosa e não dá sintomas. As manifestações clínicas aparecem quando a falta de cálcio vai deixando os ossos frágeis e expostos a fraturas, que podem acontecer com o mínimo de esforço feito.

Então, por exemplo, um aluno que frequente a academia e possua osteoporose, se ele tiver uma queda, provavelmente terá uma fratura óssea por conta da doença.

Diferentemente de se ele caísse e sofresse a fratura por conta do impacto que a queda proporcionou.

Quais os principais sintomas da doença?

Como dissemos, a pessoa com osteoporose demora a descobrir que tem a doença por conta dela ser muito silenciosa e não apresentar nenhum sinal.

Geralmente, descobre-se a presença da osteoporose somente depois que um acidente ocorre e a doença já está em um estado mais avançado.

Qual a principal causa da osteoporose?

Há vários pontos que podem influenciar e ajudar a favorecer o surgimento da doença. Dentre os principais pontos, podemos citar:

  • Baixo nível de estrógeno: esse é um hormônio feminino muito importante no corpo da mulher. Quando em baixa, essa deficiência pode acabar contribuindo para a diminuição da formação óssea;
  • Envelhecimento: a produção óssea tem o seu pico até os 30 anos de idade. Depois disso, há uma baixa de 0,3% ao ano;
  • Hereditariedade: ter um histórico familiar de pessoas com osteoporose é um dos fatores que podem levar você a desenvolvê-la também;
  • Imobilização prolongada: os exercícios acabam estimulando a formação óssea. Porém, quem está muito tempo de cama sem realizar nenhuma atividade, pode estar sujeito a desenvolver a doença;
  • Dieta pobre em cálcio: o cálcio é uma parte vital na composição dos ossos e sua falta pode fazer com que a doença apareça;
  • Fumo e álcool em excesso: estudos mostram que o uso de álcool e fumo acabam prejudicando à saúde e fazendo com que a doença seja mais propensa a acontecer;
  • Medicamentos: uso de corticoides por muito tempo acaba contribuindo para reduzir massa óssea.

Como pessoas com osteoporose são diagnosticadas?

Em geral, o diagnóstico acontece quase sempre depois da ocorrência da primeira queda. O exame feito para diagnosticar a doença é o de densitometria óssea.

Ele tem como objetivo medir a densidade mineral do osso da coluna lombar e do fêmur. Dependendo do resultado obtido, pode-se saber se a pessoa está normal, com osteopenia ou osteoporose.

A densitometria óssea fará com que o médico reflita sobre a condição do paciente, tendo que comparar os exames antigos com os novos para saber se houve ganho ou perda de massa óssea.

O intervalo entre esses exames é algo que o médico define, levando em consideração vários critérios específicos de cada paciente.

Recomenda-se o exame para todas as mulheres que possuam 65 anos ou mais, pessoas que tenham doenças que causem perda óssea, mulheres na menopausa ou em transição, mulheres de 50 anos ou mais que tiveram ao menos um dos problemas:

  • Fratura após menopausa;
  • IMC < 21 kg/m²;
  • Pais com histórico de fratura no quadril;
  • Artrite reumatoide;
  • Fumantes;
  • Ingestão de mais de 3 doses de álcool por dia.

Quais os tipos de tratamento para pessoas com osteoporose?

Quais os tipos de tratamento para a doença

A partir do resultado colhido no exame de densitometria óssea, pode-se traçar qual será o tratamento mais adequado para a pessoas. Há dois tipos neste caso: com medicamentos e sem medicamentos.

Tratamento sem medicamentos

Ele é tido como um tipo de prevenção para que a doença não apareça. Sendo assim, seu foco está na mudança de estilo de vida do indivíduo.

Assim, investe-se em uma dieta rica em cálcio e também em vitamina D, realizando também atividades físicas e tirando fatores de risco da rotina. O pilates entra como uma atividade muito amiga nesses casos.

Tratamento com medicamento

O tratamento de pessoas com osteoporose feito com medicamentos, inclui remédios que inibem a reabsorção óssea como uma terapia hormonal (estrógeno com ou sem progestágeno), SERMs (moduladores seletivos do receptor do estrogênio) e bisfosfonatos.

Outros tipos de remédios usados são os conhecidos como anabólicos, que estimulam a formação óssea e geram mais segurança ao paciente.

Como a doença é algo que ainda não tem cura, o foco do tratamento é poder prevenir as fraturas que podem acontecer e entregar um retardamento de perda óssea.

A vida de pessoas com osteoporose é normal até certo ponto. Enquanto a doença ainda não estiver avançada, não há muitas consequências.

Mas quem já sabe da doença, é porque provavelmente já teve uma fratura e pode identificá-la. Por isso, os cuidados devem ser redobrados para que isso não seja algo que cause incômodo frequente. 

Na minha família há histórico de pessoas com osteoporose, como posso me prevenir?

Na minha família há histórico de osteoporose como posso me prevenir

Como dissemos, o histórico familiar é um belo indicativo para que futuras gerações não sofram com o mesmo problema. Pode acontecer da pessoa da mesma família não desenvolver a doença.

Porém, como o fator genético existe, é importante ficar de olho para que isso não seja algo a ser passado para frente. Por isso que há vários métodos que podem ser iniciados logo cedo, antes mesmo de um diagnóstico. Por exemplo:

1. Mantenha o peso ideal

Poder garantir manter um peso ideal é fundamental não só para as pessoas com osteoporose, como em geral. E não é só de obesidade que estamos falando.

Pessoas muito abaixo do peso também correm riscos. Por isso deixar o peso em um certo padrão é vital para impedir que problemas de saúde em geral aconteçam.

2. Faça exercícios

Assim como manter o peso ideal é algo vital para o controle da saúde, realizar atividades físicas também é um passo muito importante e que contribui com isso.

Além dos exercícios poderem gerar um aumento no aporte de cálcio, eles também ajudam no controle de quedas. Isso porque os membros estão fortificados e o exercício trabalha muito a questão de equilíbrio.

Por isso que acaba se tornando mais difícil dessa queda acontecer. Focar em atividades que estimulem a flexibilidade, fortalecimento dos membros e do corpo e atividades aeróbicas são as mais indicadas para quem quer prevenir e para quem já tem a doença.

3. Mantenha-se nutrido

A doença tem uma ligação direta com a alimentação. Então se você não ingere os nutrientes na quantia certa, o corpo acaba ficando em risco.

Dentre os principais nutrientes que o corpo deve ter para evitar a osteoporose, estão o cálcio e a vitamina D. O cálcio é vital para formar os ossos, já a vitamina D permite que o cálcio tenha absorção.

Assim, ambos andam de mãos dadas e contribuem para que o corpo esteja saudável. De nada adianta ingerir mais um do que o outro pois o efeito no organismo não será alcançado. Por isso, se manter atento às taxas de nutrientes é muito importante.

Como o pilates pode ajudar pessoas com osteoporose?

Como o pilates pode ajudar a pessoa com osteoporoseComo o pilates pode ajudar a pessoa com osteoporose

O efeito da osteoporose é combatido com o fortalecimento. Não só dos músculos, mas também no fortalecimento interno através de vitaminas e minerais.

O pilates, nesse caso, pode atuar como um exercício que promove foco na musculatura para que o indivíduo consiga aumentar sua força e massa magra. Então, através de aparelhos usados na atividade como:

  • Molas;
  • Bolas;
  • Pesos;
  • Postura.

Acaba se tornando possível gerar um trabalho muscular eficaz. Tudo que é feito no pilates acaba ajudando bastante.

Isso porque os exercícios acabam ajudando no alívio de tensões, previnem o encurtamento de membros, melhoram a mobilidade e ajudam a corrigir a postura.

Uma coluna que tenha postura e um corpo que tenha flexibilidade acabam trazendo um equilíbrio muscular ao indivíduo, fazendo com que o mesmo aumente sua estabilidade e evite quedas.

O pilates tem como vantagem realizar um trabalho no corpo todo. Por isso suas vantagens vão muito além do que um exercício local. Assim como em qualquer atividade, o pilates proporciona apoio na oxigenação dos músculos.

Além disso, contribui para que o corpo absorva melhor os nutrientes. Os benefícios então são múltiplos e prometem melhorar significativamente a qualidade de vida.

No que os exercícios focam?

Os exercícios no pilates focam em três coisas diferentes. A primeira é na resistência corporal, a segunda é na formação óssea e a terceira é na correção da postura.

Na resistência corporal, os exercícios são feitos com ajuda de aparelhos que tenham molas ou então com o peso do próprio corpo para ganho de força muscular.

Na formação óssea, a contração do músculo que acontece no momento em que o exercício é feito acaba servindo como um tipo de estímulo mecânico para a formação óssea.

Os alunos com osteoporose acabam adotando ao longo do tempo uma postura hipercifótica, que acaba gerando a impressão de redução de tamanho ao longo do tempo.

Antes que haja a prática do pilates, o aluno precisa de uma avaliação detalhada de um fisioterapeuta para que o mesmo possa indicar até onde os exercícios podem chegar.

Cada aluno tem um tipo de cronograma diferente, pois cada um possui a doença em um nível distinto. Por isso que é importante saber as limitações para que nenhum movimento passe do ponto.

Dentre os principais exercícios feitos dentro de um estúdio de pilates para pessoas com osteoporose, incluem-se:

1. Breast stroke prep

Esse é um exercício que foca na extensão da coluna sem que os movimentos apresentem um certo exagero. Ele tem como objetivo ajudar a prevenir fraturas vertebrais por conta de proporcionarem uma melhora na densidade mineral óssea.

2. Upper limb sitting

O exercício é feito para fortalecer os membros superiores e trabalharem o equilíbrio. Geralmente, ele é feito com a ajuda da bola suíça e com os pés apoiados no chão.

O aluno trabalhará o alinhamento de sua postura, deixando o quadril em posição neutra, inspirando e expirando para ativar o power house.

3. Standing leg press

Esse exercício promoverá o fortalecimento dos membros inferiores e o controle maior do lombo pélvico. Usa-se a step chair como apoio na realização do exercício.

4. Treino de equilíbrio

O treino de equilíbrio é algo muito eficaz para que se possa controlar as quedas. No entanto, ele deve ser realizado com muito cuidado e segurança.

O apoio do instrutor é fundamental nessas horas para ajudar o aluno e dar suporte no que ele precisar. Por exemplo, existem exercícios que exijem flexão da coluna e esses não são recomendados. Isso porque as chances de fratura acabam aumentando cada vez mais.

Conclusão

Conclusão

Por fim, vimos aqui tudo o que você precisava saber sobre as pessoas com osteoporose, como a doença surge, o que ela é, como se prevenir e quais cuidados tomar para que ela não aconteça.

É muito importante manter os olhos abertos quanto a isso, pois como é uma doença silenciosa, acaba não dando indícios de sua presença. O que faz com que ao descobri-la, ela já esteja em uma fase avançada.

Portanto, se você está entre o grupo de risco que citamos no conteúdo, procure ter mais atenção aos seus hábitos. Caso desconfie, realize o exame de densitometria óssea.

Esperamos que este conteúdo tenha te ajudado a entender melhor sobre o assunto. Compartilhe-o para que mais pessoas o conheçam.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Baixe o Ebook de pilates e AVC gratis!

Faça o download aqui!