fbpx

Pilates nas cervicalgias

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Mulher com cervicalgia

Estudos sobre o pilates nas cervicalgias mostram que a dor na coluna cervical é, em síntese, uma causa muito comum.

Só para ilustrar: prima em 10% a 15% na nossa nação.

Sabendo que somos um país jovem, atinge ademais, em torno de 60% a 70% de pessoas adultas em algum momento de sua vida, sendo esta considerada um problema frequente de incapacidade.

Se tornando então razão crucial para a busca de atenção médica. 

O uso crescente de smartphones e redes sociais nos últimos anos, fazem com que a cervical se desloque de forma anterior.

Isso faz levar a cabeça pra frente, o que decerto contribui de forma negativa na postura e forma o quadro de cervicalgia. 

Além disso, nos dias de hoje a cervicalgia é muito presente devido a fatores emocionais.

Como por exemplo o “stress” e a má postura que as vezes fazemos no trabalho, ao dormir, ao dirigir, e na vida diária. 

O que é a cervicalgia? 

A cervicalgia, como já citada antes, se refere a dores na região da coluna cervical.

Ela se “mostra” com dores na região do pescoço, podendo portanto também ser irradiada para os ombros e para alguns músculos da região dorsal.

Causa assim rigidez muscular no trapézio, supra espinhoso, rombóide e escaleno. 

Muitas vezes o cliente pode ter cefaleia, o que é muito comum, ainda mais se o motivo da cervicalgia for emocional. 
Podem ocorrer desde pequenos desconfortos ou até dores intensas que levam ao incomodo ao realizar as açōes do dia a dia.

Quais as causas da cervicalgia? 

Há alguns anos atrás o relato de dores na cervical era devido às açōes laborais não devidas que, a saber, fazem agravar essa região da coluna.

E também devido ao processo natural onde ficamos mais velhos. Antes de mais nada, hoje sabemos que o numero de casos sofreu um grande aumento por conta do uso errado do celular. 

A cabeça de um adulto pesa mais ou menos entre 5 e 8 kg.

Porém quando está desviada de forma anterior, por longos períodos, de fato o peso da cabeça pode variar.

Gerando assim uma pressão sobre a coluna que pode chegar aos 27 kg.

Isso provoca  tensão em todos os músculos ao redor do pescoço onde, dessa forma, começa a originar a dor. 

Existem outros fatores que podem causar a cervicalgia?

Sim porque além disso tudo as dores podem ser causadas também for fatores ergonômicos que possuem relação ao dia a dia de todos, onde usamos mobiliários não ergométricos, que levam a produzir muita carga dos músculos do pescoço.

No curso de pilates em Bauru vimos que fatores como as emoçōes como o “stress” no seu dia a dia, pois muitas pessoas passam horas em frente ao computador e sem pausas no trabalho. 

Por isso, é crucial orientar o paciente sobre a maneira correta de usar o computador e fazer pausas e tentar contratar um serviço de pausa laboral para o seu trabalho. 

A tela do computador deve estar na altura dos olhos, para que o mesmo evite manter a cervical em flexão por longos momentos, alem de claro, manter a coluna ereta. 

Desenho de homem olhando tela do computador

Fonte: https://mundosemdor.com.br/postura-ao-computador/ 

A saber: outro fator importante que possa fazer com que o individuo venha ter a dor cervical está relacionado aos seus hábitos diários, como a maneira de dormir. 
Muitas pessoas gostam de dormir com travesseiros maiores que o ideal, de tal sorte que faz com que a cervical fique inclinada excessivamente durante todo o sono.  

Desenho de comparação de mulher dormindo com travesseiro alto e com travesseiro baixo

Fonte: https://catracalivre.com.br/equilibre-se/posicao-para-dormir/ 

Quais os principais músculos do pescoço?

Em virtude de melhorar seu estudo, encontramos importante separar algumas fotos com os principais músculos do pescoço.

Tudo isso para que você possa visualizar a complexidade do sistema muscular nessas zonas que podem ficar afetadas em caso de uma cervicalgia.

Fonte: NETTER, Frank H..Atlas de Anatomia Humana. 2ed. Porto Alegre: Artmed, 2000

Algumas patologias também causam cervicalgia, como: 

– Hérnia de disco cervical; 
– Osteoartrose; 
– Degeneração dos discos intervertebrais; 
– Disfunções da articulação têmporo-mandibular (ATM); 
– Desvios posturais; 
– Tumores; 
– Patologias que geram infecções; 
– Patologias que ocasionam inflamações. 

Se a cervicalgia for oriunda de hérnia de disco ou de outras patologias que possam causar compressão dos nervos periféricos, com toda a certeza, a cervicobraquialgia pode vir a aparecer.

Ela é a dor cervical irradiada para os membros superiores em casos de compressão das raízes nervosas.

Podendo gerar ademais alteração da sensibilidade, e em casos mais graves, fraqueza muscular e incoordenação dos movimentos dos membros superiores, levando a limitação das atividades de vida diária. 

Como ajuda o método Pilates nas cervicalgias ?

Praticar pilates nas cervicalgias é um recurso muito usado e é eficaz no tratamento da dor cervical. Através de seus princípios é possível promover a estabilização de toda coluna vertebral, consciência corporal, mobilidade, flexibilidade e fortalecimento muscular a fim de proporcionar reequilíbrio de toda musculatura envolvida, com o objetivo de reduzir o quadro álgico representado pelo paciente. 

É de extrema importância à educação postural do paciente logo no inicio do tratamento. O crescimento axial deve ser estimulado, desse modo, o tempo todo através de comandos verbais e táteis. 

Um exemplo é dizer ao aluno para que este imagine que está sendo puxado por uma linha no topo de sua cabeça ou então podemos apoiar a mão a cima da cabeça de nosso aluno e pedir para que ele a empurre. Assim, estaremos estimulando o crescimento axial, o qual é fundamental para que ocorra a ativação dos multifidos, proporcionando assim, maior estabilidade para a coluna vertebral. 

Como tratar o paciente no tema “Pilates nas cervicalgias”?


O paciente com dor na cervical possui quase sempre tensão muscular em escalenos, ECOM e nas fibras da parte de cima do trapézio, o que faz com o mesmo eleve seus ombros e provoque tensão nessa região durante a aula. Este é outro ponto crucial que deve ser visto pelo instrutor de Pilates. 
Neste caso devemos usar o comando verbal para ajudar na correção.

Peça ao aluno que afaste os ombros de suas orelhas, deprima as escápulas ou então que ele imagine uma força que puxa seus braços em direção aos pés, para reduzir assim, a tensão na região da cervical. 
Para melhor tonificar os multifidos e outros músculos que deixam estável a coluna vertebral, é ideal que se ative o Power house e respire de forma correta.

Exercícios indicados de Pilates nas cervicalgias .

Exercício 1: 

Instruções: de frente para a barra fixa do cadillac na posição da foto, fique com as mãos na barra. 
Inspire e prepare. Expire rolando toda coluna vertebral até que esta se alinhe. Retorne vértebra por vértebra a coluna, com início pela lombar até que volte à posição inicial. 

Como você pode ver, serve para melhorar a forma de mover de toda a coluna vertebral.  

Exercício 2: 

Instruções: use uma alça de mão em uma mola média, no cadillac. Na posição ortostática, segure a alça de mão. Fique na lateral do aparelho. 
Inspire e prepare o movimento e expire ao inclinar o corpo no sentido oposto da mola. 

Este exercício que foi mostrado no curso de pilates do Rio de Janeiro, serve para tracionar a articulação glenoumeral (do ombro) e alongar as fibras da parte de cima do trapézio. 

Exercício 3: 

Instruções: na posição acima use uma bola tipo overball murcha abaixo da cabeça. 
Inspire e prepare. Expire e faça pressão na overball para baixo. Aperte a overball contra o solo. 

Objetivo: fortalecer os músculos que fazem extensão do pescoço. 

Exercício 4: 

Instruções: na posição acima, use uma faixa elástica abaixo do tronco, e segure com as mãos
Inspire e prepare. Expire e eleve a cabeça com o auxilio da faixa elástica. Inspire de novo e expire fazendo uma pressão sobre a faixa elástica e retone a posição inicial. 

Além de melhorar o abdominal com a falta de sobre carga na coluna cervical, este exercício também promove o fortalecimento dos músculos que fazem a extensão do pescoço, a qual é crucial para estabilizar a cervical. 

Exercício 5: 

Instruções: Em decúbito ventral, faça flexão de braços ao lado do tronco. 
Inspire e prepare. Expire enquanto eleva o tronco. Inspire de novo e expire de volta à posição inicial. 

Este exercício possui como foco principal fortalecer e mover os músculos de extensão da coluna vertebral em extensão.

Além dos citados acima, podem ser feitos no final da aula outros recursos que promovam relax cervical, como:

  • Tração,
  • Alongar de forma passiva trapézio e para vertebrais,
  • Massagem na região cervical,
  • Tudo isso entre outros recursos que promovam bem estar.  

Para alunos com dor na cervical devemos suspender exercícios que sobre carreguem e que possam causar compressão na região cervical, como: tower, shoulder bridge, roll over e jack knife. 

Além disso, abdominais que geram tensão na coluna cervical também não devem ser feitos, pelo menos até que o aluno eduque estes músculos para que os mesmos não possuam tensão durante estes exercícios. 

Conclusão de Pilates nas cervicalgias : 

Conclui-se então que o movimento cura e que o método Pilates é um excelente recurso utilizado tanto para a reabilitação de cervicalgia tanto para a prevenção da mesma. 

Através de exercícios para mover a região, alongar, fortalecer, e relaxar, é possível reduzir o quadro álgico do paciente para que possa fazer suas açōes da vida diária. 

Para isso é crucial que se estude o caso de cada cliente, pois cada um possui suas devidas particularidades.

É crucial reforçar os cuidados que devem ser tidos durante a prescrição no treino, para que os mesmos não venham sobre carregar a coluna cervical e piorar o quadro. 

Natália Roberta Bovério, fisio da Quality Pilates Unidade de Taquaritinga e Bauru
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email

Uma resposta

  1. É muito bom saber que além das terapêuticas farmacológicas e cirurgicas tradicionais existem outras abordagens nutricionais, dietéticas e de suplementação que podem contribuir com o tratamento das enfermidades de coluna.
    agradecido

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Baixe o Ebook de pilates e AVC gratis!

Faça o download aqui!