fbpx

Descubra Como O Pilates Pode Ajudar Na Mobilidade Articular!

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email

Ter uma mobilidade articular boa faz com que qualquer um consiga ter uma liberdade maior na hora de se movimentar.

Dessa forma, todo movimento básico do dia a dia pode ser feito sem muito problema.

Ao desenvolvê-lo por meio de atividades físicas, o corpo acaba tendo uma melhor coordenação motora e uma maior estabilização das articulações, fazendo com que a ação física acabe sendo melhor.

Muitos são os benefícios de se ter essa área bem desenvolvida, tanto se você tiver o costume de se exercitar sempre como também se não tiver.

Diferente da flexibilidade, que são os tecidos moles do corpo que ficam responsáveis pela amplitude de um movimento da articulação, a mobilidade é responsável por ser a capacidade de mover um segmento corporal.

Sendo assim, os exercícios para essa área devem ter uma atenção diferente. Se você quer saber como o pilates pode ajudar nisso, continue lendo este artigo.

Pilates E A Mobilidade Articular

Pilates E A Mobilidade Articular

Como dissemos, a flexibilidade e a mobilidade articular são coisas muito diferentes uma da outra.

Isso porque um foca na amplitude de um movimento de modo natural e o outro envolve forças externas.

Portanto, ambos são trabalhados de modo diferentes.

Todo corpo precisa ter mobilidade articular, isso é uma característica funcional básica para que as pessoas consigam realizar suas ações sem risco.

Portanto, quando essa mobilidade não existe ou ela acaba sendo diminuída, predomina-se o advento de um cenário ideal para:

  • Doenças;
  • Dores;
  • Desequilíbrios;
  • Tensões musculares;
  • Lesões;

Há inúmeras pessoas por ai que não conseguem fazer um movimento básico de se agachar. Isso porque lhes faltam mobilidade.

Ao iniciar no pilates, a maior parte dos alunos apresentam ainda que de modo mínimo, algum tipo de limitação de movimento.

Em geral, essa limitação é vista em alunos sedentários. Isso porque o sedentarismo é a maior causa para que a rigidez nas articulações surjam.

Algumas das pessoas que mais procuram o pilates como um método de exercício, são aquelas que precisam de reabilitação por conta de algum motivo em especial.

No entanto, há quem o procure também apenas para aumentar sua qualidade de vida.

Benefícios do pilates ao corpo

Há quem já esteja “careca de saber” o quanto o pilates é um método eficaz para tratar todo tipo de limitação corporal e mental.

Isso porque a atividade trata o corpo e sua tonificação muscular, assim como sua postura e condição física em si.

Além disso, o pilates trata também a parte mental do aluno, fazendo com que ele possa treinar e melhorar sua respiração, trabalhar a concentração através de alongamentos e exercícios de relaxamento, e ainda consegue aliviar o estresse e a ansiedade.

O pilates também é usado na fisioterapia como forma de reabilitar alguém. Por isso que para tratar a mobilidade articular, ele acaba sendo bom.

Tudo feito dentro do pilates tem como princípio ativar a força do corpo e da mente, a concentração e outros fatores.

Ao que parece, os exercícios feitos durante as aulas são bem simples, no entanto, são capazes de agir de modo profundo no corpo.

Isso porque no pilates, o corpo é visto como uma única peça, sem separações, que de maneira única, regem uma ação.

Dessa maneira, cada parte tem um encargo que é de se manter estável ou com mobilidade.

E por meio desses encargos que é possível prever as disfunções.

Por exemplo, para que se tenha um equilíbrio, o corpo deve ter tanto mobilidade quanto estabilidade.

O que costuma acontecer é que a oscilação na articulação acaba fazendo com que haja um fardo em cima da mesma.

Sendo assim, a articulação que tem como foco dar estabilidade acaba se tornando rígida quando desequilibrada.

O resultado disso é a aparição de doenças e muitas dores.

Portanto, se você quer que seu corpo funcione bem, você deve procurar exercícios que façam com que sua mobilidade seja trabalhada.

Vantagens De Trabalhar A Mobilidade Articular

Vantagens De Trabalhar A Mobilidade Articular

O primeiro ponto vantajoso para que você inicie um treino em pilates voltado para mobilidade é justamente para que você se previna de lesões.

Isso porque a limitação é fator número um para que você aumente a chance de se lesionar. Portanto, veja algumas vantagens de trabalhá-la.

1. Produz movimentos eficientes

O corpo humano funciona como uma engrenagem. Sendo assim, é importante que as peças estejam limpas para que tornem todo o processo algo mais eficiente.

Desse modo, quanto mais você foca na execução de um movimento, melhor, mais eficaz e livre ele será.

Assim, todas suas ações terão uma melhor qualidade.

2. Prevenção de lesão

Como dissemos, a prática errada de uma ação faz com que ela te dê de modo mais abrangente, chances de se lesionar e provocar disfunções musculares.

Ao trabalhar a mobilidade, você fica capaz de fazer os ajustes certos para que o peso do próprio corpo e dos exercícios sejam suportados de modo ideal.

3. Pilates melhora a performance

A mobilidade muscular não é só boa para fazer bem os exercícios desejados, mas também para que você consiga ter a liberdade de fazer todo e qualquer movimento de modo simples.

Além disso, você atua junto a sua coordenação e estabilidade articular, tornando a qualidade de locomoção muito maior.

Para que se possa melhorar o trabalho articular, é preciso que se trabalhe com técnicas específicas de movimentação através de exercícios simples que foram feitos de modo claro, somente para essa finalidade.

Muitas pessoas podem acabar confundindo, mas os exercícios voltados para essa prática, são bem diferentes dos alongamentos e exercícios para flexibilidade.

Entendendo As Articulações Do Nosso Corpo

Entendendo As Articulações Do Nosso Corpo

Cada articulação tem uma função diferente da outra, sendo assim, caso uma não esteja atuando de forma certa, o resultado é a sobrecarga em cima das outras.

Em principal nas articulações acima ou abaixo das articulações correspondentes.

Por exemplo, vamos citar algumas funções que algumas articulações apresentam:

  • Gleno umeral: proporciona mobilidade;
  • Escápula: oferece estabilidade;
  • Coluna torácica: proporciona mobilidade;
  • Coluna lombar: gera estabilidade;
  • Quadril: mobilidade multiplanar;
  • Joelho: estabilidade;
  • Tornozelo: mobilidade plano sagital.

Imagine essas articulações, uma em cima da outra dando estabilidade e mobilidade.

Quando olhamos para o joelho, que tem como função a estabilidade, sabemos que as articulações acima dele (quadril) e abaixo (tornozelo) proporcionam a mobilidade.

Sendo assim, quando o joelho é prejudicado, exige-se que as articulações acima e abaixo dele funcionem com eficiência.

Portanto o exercício para o aluno que tem alguma dor, disfunção ou lesão no joelho, começaria a ser trabalhada no quadril e no tornozelo.

O motivo de não tratar no foco do problema, se dá para que ele não gere ainda mais uma sobrecarga. Portanto, deve-se melhorar outras áreas antes que o joelho seja o foco.

Serventia de algumas articulações

Se você não está convencido de que os exercícios de mobilidade articular são necessários para contribuir no corpo como um todo, então veja a importância de alguns deles.

Tornozelo

Com uma articulação formada por 3 ossos, o tornozelo divide esses ossos em duas articulações:

  • Tíbio-társica;
  • Talotarsal;

Sendo assim, cada uma dessas fica no comando dos movimentos do pé.

Ter uma mobilidade boa nessa área é importante para que se tenha uma marcha adequada, para ter padrões de movimento nos membros inferiores e estabilizar o joelho e o quadril.

Quadril

A articulação do quadril faz com que movimentos como:

  • Flexão;
  • Extensão;
  • Abdução;
  • Adução;
  • Rotação interna;
  • Rotação externa;
  • Suporte ao peso do tronco;
  • Dissipação de forças nos membros inferiores;

Um quadril que não funciona do modo que deveria, interfere com dores nos joelhos ou na lombar.

Coluna torácica

Formada por 12 vértebras, a coluna é a responsável pela realização de todos os movimentos e menor amplitude, como:

  • Flexão;
  • Extensão;
  • Inclinação lateral;
  • Rotação;

Quando essa parte é afetada por conta da rigidez, pode-se notar o aparecimento de dores na cervical, lombar e nos ombros.

Glenoumeral

Essa é a articulação do ombro e com ela, é possível que se tenha uma amplitude maior de movimento da parte superior, como:

  • Flexão;
  • Extensão;
  • Abdução;
  • Adução;
  • Rotação medial e lateral;

Essa é uma área que é muito suscetível a lesão, portanto, deve-se trabalhar com cuidado a fim de que não a machuque.

Ou seja, muitos movimentos podem acabar sendo prejudicados.

Sendo assim, é muito importante que não somente essa área, mas que todas as outras tenham uma boa mobilidade.

No pilates você pode encontrar a solução para os seus problemas pois ele é uma modalidade que apresenta diversos exercícios de mobilidade e estabilidade para as mais variadas articulações.

É por essa razão que ter um conhecimento prévio de como está seu corpo e suas articulações é muito importante para que se saiba que tipo de treino ou ação preventiva você deve ter.

Para que você possa identificar de modo avaliativo o seu corpo, existem vários métodos.

De fato, uma avaliação dinâmica e com movimento é a mais indicada para que se observe os pontos necessários.

Dicas de leitura:

Bem, se você trabalha com pilates e/ ou mobilidade, deixo aqui dois livros super indicados pra você:

Esse segundo livro de exercícios terapêuticos, considero uma leitura que não pode faltar na sua estante. Aqui você encontrará teoria e prática clínica e exercícios adequados para cada situação de tratamento.

Esse segundo livro, em verdade, é a união de dois livros escritos por Joseph Pilates, que foi o criador do método. Acho que não preciso dizer mais né?

Exercícios Que Podem Ajudar Na Mobilidade Articular

Exercícios Que Podem Ajudar Na Mobilidade Articular

Como dissemos aqui, os exercícios para mobilidade articular são diferentes de exercícios como os de flexibilidade.

Isso porque os exercícios de mobilidade em geral, são mais dinâmicos. Sendo assim, o seu foco se mantém em:

  • Restaurar;
  • Melhorar;
  • Manter.

A amplitude de um movimento em sua performance funcional para que somente a eficácia máxima seja exigida.

Seja qual for a idade, é importante fazer essas atividades antes de treinos, como método de aquecimento.

Não há uma quantia de números preestabelecido indicando o quanto se deve fazer, no entanto, sabe-se que somente com uma frequência é possível atingir bons resultados.

Abaixo, veja alguns exercícios que podem te ajudar no seu dia a dia:

1. Dorsiflexão de tornozelo

Coloque um de seus pés à frente, se voltando para uma parede com o hálux perto dela.

Logo, você deverá tocar o joelho que está para frente sem que você tire o seu calcanhar do chão.

Ao longo das 10 repetições, você deve manter sua perna esticada e repetir o processo do outro lado.

2. Exercício de quadril para mobilidade articular

Com a posição de decúbito dorsal, você deixará seus membros inferiores esticados e colocará uma faixa elástica na parte dos dois antepés.

Assim, você flexionará um quadril o máximo que conseguir sem deixar que o outro membro levantem do chão.

Faça 10 repetições.

3. Exercício torácico para mobilidade articular

Em posição semideitada em decúbito dorsal e com os joelhos fletidos, coloque o rolo posicionado levemente embaixo das escápulas.

Depois, você deve juntar suas mãos e colocá-las em sua nuca.

Em seguida, você deve apoiar o tronco no rolo e flexioná-lo para trás, fazendo com que os cotovelos se abram bastante sem que você perca o apoio dos quadris no chão.

Deve-se fazer essa repetição 10 vezes.

4. Mobilidade glenoumeral

Para esse exercício você deve se deitar em decúbito dorsal junto com seus joelhos fletidos e os braços em abdução e rotação externa de 90°.

Assim, você deve colocar seus braços esticados e retorná-los para a posição de início sem que você tire as escápulas do chão.

A repetição também é de 10 vezes.

O tempo de duração para esses exercícios é de 15 segundos a 2 minutos. E o tempo mínimo de se treinar é de 10 minutos com uma frequência de 2 a 3 vezes por semana.

Se você frequenta um estúdio de pilates, então fica mais fácil concluir essa carga mínima.

É muito importante que você procure exercitar sua mobilidade articular com os princípios do pilates.

Isso porque, como vimos, ele oferece distintos benefícios para o corpo e mente, seja lá qual for sua necessidade.

Portanto, com o pilates você vai treinar não só aquilo que busca, como também levará de combo um trabalho completo em seu corpo, contribuindo assim, para sua qualidade de vida.

Conclusão

Conclusão

Por fim, mostramos aqui uma visão geral sobre mobilidade articular e o motivo de exercitá-la.

Concluímos então que para que se tenha uma boa movimentação e execução de movimentos, é crucial trabalhar para que não haja rigidez nas articulações.

Sendo assim, o pilates pode ser muito eficaz nessa busca de uma vida mais ágil.

Lembre sempre de ter um professor ou profissional formado para ajudar você a treinar melhor. Ter um diploma de pilates também é um item pedido se você quer estar seguro no seu treino.

E aí, você tem trabalhado sua mobilidade? Nos conte abaixo e compartilhe este artigo em suas redes sociais.

Sandro Alves, professor de pilates.

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Baixe o Ebook de pilates e AVC gratis!

Faça o download aqui!